terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O silêncio...

“Nem sempre sei lidar com o silêncio
E para muitos ele se faz necessário
São pausas mantenedoras da calma
Restabelecedoras da emoção
Capazes de modificar momentos de vida
Eu mesmo já me usei muitas vezes
De momentos de silêncios e pausas
Mas hoje, especificamente hoje
Eu não queria o seu silêncio...
Hoje, eu queria falar, dizer o que sinto
Mostrar-me amigo, dizer que amo
Hoje eu não queria o seu silêncio...
Hoje eu precisaria de você, do seu sorriso
Do seu encanto, do seu todo, de tudo
Menos do seu silêncio...”

19h56 – 24/02/2009


*******************************

Acho que estou num "momento poesia", rs.

Eu passei parte do Carnaval na casa de amigos. Fizemos uma espécie de “acampamento”. Conversamos horrores, comemos muito, assistimos TV...

Numa dessas conversas, dois temas me chamaram a atenção: a importância de se aceitar como se verdadeiramente é (Nossa! Não é tão simples como parece aparentemente... tema para um próximo post) e o silêncio (apaziguador, inquietante, frustrante etc). No geral, eu prefiro não ficar em silêncio, mas às vezes, ele é necessário, seja como forma de manutenção, equilíbrio, restabelecimento, desprezo ou até como uma forma de esquecimento. Engraçado como pode assumir vários significados dependendo do momento em que nos encontramos.

E pra você? O silêncio assume algum significado específico?

=) =) =) Até a próxima! =) =) =)

2 comentários:

Peter disse...

Pra mim o silêncio é respeitar o que o que o outro diz, é também meditar.

Mas silêncio demais incomoda, e às vezes deve ser quebrado. Eu grito por dentro, mas por fora o silêncio me abafa. É uma das facetas que o silêncio pode assumir.

Abraço! =)

Anônimo disse...

Pra mim, q em geral falo mais do q gostaria, acho q vale a maxima de: muitas vezes vc vai se arrepender de falar, mas pouquissimas vezes vai se arrepender de calar!! :-)